Arquivo mensal junho 2018

image_pdfimage_print

Um mergulho na poesia

Interação, descontração e muita troca de conhecimentos marcaram a primeira edição do Encontro de Diálogos Vírtua


 

A tarde fria de sábado e os jogos da Copa do Mundo seriam bons motivos para ficar em casa. Não para os amantes da literatura que compareceram à 1ª edição do “Encontro de Dialogos Vírtua”, que aconteceu na tarde do dia 16 de junho, no Alquimia do Café, em Caxias do Sul (RS). Em um ambiente aconchegante, acompanhados de um bom café e muita poesia, eles conheceram a obra e momentos marcantes dos palestrantes, os poetas João Batista da Silva e Leandro Angonese.

Os palestrantes falaram um pouco de seus processos criativos, de momentos marcantes junto aos leitores, das conquistas e dificuldades que encontraram no meio literário, sempre interagindo com o público, que contribuiu igualmente relatando experiências pessoais marcadas pela magia da leitura. Ao final, todos demonstraram estar satisfeitos com o evento, já esperando pela próxima edição, que está prevista para o mês de julho, no mesmo local, com palestrantes a serem definidos.

35464633 983448985142983 8641609035755290624 n - Um mergulho na poesia

Leandro Angonese (E) e João Batista da Silva: oportunidade para interagir com os leitores

Videopoemas de Jussára C Godinho são sucesso na internet

Vídeos editados pela Vírtua dão vida aos versos da escritora. Mais de 6 mil pessoas acessaram os vídeos em poucos dias


Uma bela poesia é capaz de tocar a alma somente com palavras. Junte a ela uma música agradável e imagens que remetem aos mais íntimos sentimentos: está feita, assim, uma receita que garante puro prazer aos amantes da arte. Com o trabalho da escritora e poetisa caxiense Jussára C Godinho, essa combinação aconteceu naturalmente. No dia 9 de junho foi publicado, na Fan Page da Editora Vírtua no Facebook (facebook.com/editoravirtua) o videopoema Passado/Presente e no dia 12 de junho foi ao ar o videopoema Indomável Pensamento, ambos escritos por Jussára e com edição de áudio e vídeo da Vírtua. Até o momento da publicação desta matéria, os dois vídeos juntos já haviam chegado a mais de 6 mil usuários do Facebook.

O grande número de curtidas, comentários e compartilhamentos dos vídeos comprova a aceitação do público ao trabalho de Jussára. “Lindo, maravilhoso. O final do vídeo está acontecendo para todas nós, mulheres maravilhosas, cheias de amor para dar e merecedoras de um parceiro maravilhoso, carinhoso, amoroso, gentil, calmo, espiritual, amante da natureza e grato pelas bênçãos recebidas do Divino Criador. Assim é”, comentou Morgana Soares, de Natal (RN) no Facebook. O sucesso motivou Jussára a planejar a continuidade das publicações de seus escritos em forma de videopoemas. Acompanhe as redes sociais da escritora e da Editora Vírtua para assistir os videopoemas de Jussára sempre que forem publicados.

Jussára C Godinho é natural de Caxias do Sul (RS), tem participação em quase cem Antologias Poéticas, sites e blogs, além de premiações e classificações em vários Concursos Literários. Integrou comissões julgadoras de diversos concursos. É autora dos livros Alma TROVAdora (2011); MEu UNIVeRSO a Poesia (2012); Verde queremos ver-te (2013); Para bons entendedores… MINICONTOS bastam! (2015).

Curioso para ver os videopoemas de Jussára? Confira:

 

Mergulhe na poesia de Angonese e J. Batista

“O fazer poético” é o tema da primeira edição do Encontro de Diálogos Vírtua, que terá a participação dos poetas Leandro Angonese e João Batista da Silva


Um encontro para aproximar escritores e leitores, levando o prazer da escrita a todos através da troca de experiências. Esta é a proposta do Encontro de Diálogos Vírtua. A primeira edição do evento ocorrerá no sábado, 16 de junho, a partir das 14h, no Alquimia do Café (Moreira César, 2664, sala 3, em Caxias) e terá como tema “O fazer poético”.
Na ocasião, os poetas Leandro Angonese e João Batista da Silva relatarão momentos marcantes de sua carreira no que tange a criação poética, contando como estes momentos transformaram-se em livro e de que forma eles buscaram, através das palavras, identificar os leitores com as experiências vividas por eles.
Leandro Angonese tem 9 livros lançados, tendo como novidade o recente “Ella” (Editora Vírtua, 88 pg, R$ 15) e é vice-presidente da Academia Caxiense de Letras. João Batista da Silva lançou recentemente o livro “Pedaços” (Editora Vírtua, 100 pg, R$ 32) e também tem publicados os livros “Sonhar e pensar é preciso” (1990), Encanto dos bichos (2009), Lelé maluco não é (2011) e Lápis em cores(2013), tendo participado da 3ª e da 4ª edições da Antologia Caxiense de Poetas(1988/1991) e tendo o conto “O menino que lia jornal” publicado no livro Escritos Premiados (2008/2009).
capa evento4 - Mergulhe na poesia de Angonese e J. Batistamomento batista 01 - Mergulhe na poesia de Angonese e J. Batistamomento leandro 01 - Mergulhe na poesia de Angonese e J. Batista

 

Uma experiência marcante

Escritor e poeta João Batista da Silva comemora o sucesso do lançamento de seu livro “Pedaços” em Rio Negro (PR)


   A cidade paranaense de Rio Negro recebeu no último sábado, dia 2 de junho, o escritor e poeta João Batista da Silva, que realizou na cafeteria Coffee Me o lançamento de seu mais novo livro, “Pedaços” (Editora Vírtua, 100 pg, R$ 32). Na ocasião, leitores de todas as idades compareceram para garantir um exemplar autografado da obra e também para conhecer os outros livros de Batista.
O escritor destaca o carinho com que a comunidade local recebeu o evento, que teve, inclusive, cobertura jornalística da Rádio Nova Era FM 104.5.
Para Batista, foi uma experiência marcante. “Foi de suma importância a contribuição cultural que a obra teve para a região e a receptividade foi muito boa. Conhecer novas pessoas e poder levar a poesia a diferentes lugares faz com que eu me sinta vivo. Motiva e faz muito bem. Meus sinceros agradecimentos a todos os envolvidos”, diz ele.
Além de “Pedaços”, Batista lançou também os livros “Lelé malco não é” e “Lápis em cores”, “Encanto dos bichos” e “Sonhar e pensar é preciso”, além de ter participado em diversas antologias poéticas na Serra Gaúcha. Os leitores que quiserem comprar os livros do escritor podem fazê-lo pela loja on-line da Editora Vírtua, no endereço www.editoravirtua.com/loja, além de encontrá-las em algumas livrarias e estabelecimentos comerciais de Caxias do Sul e região.

João Batista da SilvaJoão Batista da Silva34342536 974669136020968 4454447708102459392 n - Uma experiência marcanteJoão Batista da Silva

Memória de giz, um conto de Jacque Soumelfe

Escritora mineira mergulha em sentimentos e lembranças que tocam o coração do leitor…


Vejo seu olhar distante, um sorriso tristonho e o corpo quase inerte. Daí começo a recordar o quão cheia de vida você era. Mulher que sempre tomava a frente de tudo, resolvia desde um pequeno problema a um grande desafio. Linda, cabelos longos da cor do sol. Olhos brilhantes e verdes como esmeraldas.

Se tínhamos algo a falar e uma dúvida a tirar, lá estava você para nos ajudar. Tantos conselhos, tantas palavras verdadeiras, exemplos de vida eram nos dados.

Quando em noite que o sono não chegava, lá estava você a nos contar uma história. Lembro-me bem das suas cantigas, suas músicas preferidas que vivia a cantarolar. E aqueles quitutes deliciosos que só essas mãos de fada conseguiam cozinhar… Lembro do beijo de boa noite antes de nos colocar na cama. Anos depois, os passeios e histórias aos seus netos a contar. Grande mulher, mãe, avó e esposa companheira. Jamais deixava para amanhã o que poderia realizar no dia de hoje.

Num dia qualquer, algo começou a mudar. Não sabia onde deixava seus pertences, não se lembrava de dar recados, esquecia-se de horários e datas importantes. Já não arrumava os cabelos com frequência e nem se maquiava. Um dia agressiva e no outro sonolenta. Fazia as mesmas perguntas repetidamente… De mulher ativa se transformou em uma mulher indiferente a tudo em sua volta.

E assim você foi diagnosticada com a Demência de Alzheimer. Aquele foi o dia mais triste. Tristeza que acometeu a todos nós, por sabermos que você, mamãe, em breve não se lembrará de nada do que viveu nesses longos anos de vida; e principalmente nunca mais lembrará de cada um de nós.

Hoje, somos nós, suas filhas e o papai que cuidamos de você, retribuindo todo seu amor, carinho e dedicação que um dia nos foram dados. Mesmo com nossos corações dilacerados, somos gratos a Deus por “ainda” termos seu colo, seu olhar, seu sorriso… Enquanto seu coração pulsar, com você iremos estar. E quando o último sopro de vida lhe acometer, ainda assim, iremos te amar e honrar, com a certeza de que um dia iremos te encontrar e novamente o seu abraço ganhar em doces e eternas lembranças, que nada irá apagar.

Continuo a ver seu olhar distante, um sorriso tristonho e o corpo quase inerte. Memórias de uma vida: família, amigos, conversas, passeios, chegadas e partidas. Para você, com giz, a vida quis escrever e tal qual um apagador, assim fez o destino, apagando aos poucos, bem devagar, tudo o que foi intensamente vivido. Assim, aos poucos se vão a dor e o amor para um mundo ainda desconhecido. Mas, para aquele que a vida com a caneta escreveu, fica a saudade de tudo que um dia viveu, principalmente “daquele” que a vida sua memória com o giz escreveu!

Percebo, mamãe, que Deus, por algum motivo, a fez especial. Deixou que sua memória fosse escrita a giz. Mesmo se apagando aos poucos, sua lição de amor e exemplos para sempre em nós vai ficar.

Jacque Soumelfe

quemfaz - Memória de giz, um conto de Jacque Soumelfe

 

Uma oportunidade para evoluirmos como sociedade

Vânia B. Ruiz e Karine Gama idealizaram o “Roda de conversa”, que debate temas sociais importantes. Próxima edição ocorre dia 5 de junho

—–

Um trabalho social que leva conhecimento e promove debate de assuntos importantes à comunidade de Caxias do Sul (RS). Este é o objetivo e tem sido o resultado prático do “Roda de Conversa”, evento idealizado pelas psicólogas Vânia B. Ruiz e Karine Gama, que recentemente lançaram com a Editora Vírtua o livro “Questionário do Casal”. A terceira edição do “Roda de Conversa” ocorrerá no dia 5 de junho, às 19h30, no Zarabatana café, em Caxias do Sul (RS), e terá como tema “Amor próprio”. Confira a análise das duas idealizadoras sobre o andamento do projeto, as impressões deixadas até aqui e os projetos para as próximas edições.

Vírtua Blog: Como surgiu a ideia do Roda de Conversa? Qual o objetivo do evento?
Vânia B. Ruiz: O evento surgiu a partir do desejo de duas psicólogas realizarem um trabalho social, trazendo à luz alguns assuntos pertinentes à contemporaneidade com o viés da psicologia. O objetivo do Roda é abrir espaço para todas as pessoas que tenham interesse nos temas abordados, bem como na interação, reflexão e perguntas sobre eles, podendo de fato ter uma roda de conversa. Além disso, também temos o objetivo de poder dar algumas ferramentas para que o público participante possa formar opiniões, obter “insights” ou simplesmente reafirmar sua perspectiva sobre determinados assuntos.

Vírtua Blog: Há uma programação pré-definida ou a ideia é realizá-lo conforme a receptividade do público?
Vânia B. Ruiz: Temos um cronograma, porém estamos sempre abertas a sugestões sobre as quais o público pode manifestar desejos, assim, há a possibilidade de mudarmos a programação.

Vírtua Blog: Como são definidos os temas? Quais já foram debatidos e quais serão o foco das próximas edições?
Vânia B. Ruiz: Foram pré-definidos alguns temas a partir de um estudo conforme os acontecimentos ou datas comemorativas de cada mês. A primeira edição foi definida por ser um assunto ainda muito polêmico no que diz respeito à sociedade, que foi “filhos e Tecnologias”, a segunda edição foi definida por se tratar de um assunto extremamente importante no nosso cotidiano. Abordamos o assunto “Trabalho: Fazendo o que se ama”. Os focos das próximas edições serão de acordo com a programação já pré-definida, podendo ter alterações conforme a solicitação do público, porém, pretendemos ainda abordar temas como Amor Próprio, Relacionamentos, Inclusão, Bullying, Suicídio, Autismo, Maternidade, entre outros tantos temas pertinentes a nossa sociedade.

Vírtua Blog: Na sua opinião, como a tecnologia está influenciando a convivência entre as pessoas?
Karine Gama: As tecnologias, assim como as redes sociais, estão integradas cada vez mais ao nosso cotidiano. Podemos observar que o uso das mesmas vem influenciando significativamente as relações humanas. Contudo, é importante ressaltar que existem pontos positivos e negativos no uso das tecnologias, e o mais importante é atentar para os excessos, sempre lembrando que as relações mais saudáveis se estabelecem através de uma proximidade, de um contato, da necessidade de se expressar através de um simples olhar.

Vírtua Blog: Cite algumas coisas relatadas pelos participantes que te chamaram a atenção nestas primeiras edições.
Vânia B. Ruiz: Posso destacar alguns pontos neste sentido, como uma grande dificuldade de dar limites aos filhos; diversos pontos de vista sobre o uso da tecnologia; um grande interesse pelo sucesso profissional e dúvidas sobre como conciliar a vida pessoal e o mundo do trabalho.

Vírtua Blog: Como tem sido a receptividade do público quanto aos temas abordados?
Vânia B. Ruiz: Trata-se de um evento que só tivemos duas edições, porém já tivemos um público muito engajado e participativo. Estamos felizes com o projeto e a aceitação do público.

Vírtua Blog: Como tem sido a participação do público? Há um feedback por parte dele para com vocês?
Karine Gama: A participação tem sido bem ativa e positiva. Percebemos que muitas vezes há uma identificação com alguma situação que a pessoa está vivenciando naquele momento. Dessa forma, o público interage através de relatos e perguntas e muitas vezes através de uma fala ou de uma pergunta podemos identificar futuras necessidades de assuntos a serem abordados para a comunidade.

Vírtua Blog: Na sua opinião, de que forma eventos como este podem influenciar, a médio e longo prazos, os hábitos sociais das comunidades em que eles ocorrem?
Karine Gama: Acreditamos que através desses eventos podemos contribuir de certa forma para estimular a reflexão e a comunicação, falar de temas atuais, abrir espaço para que a comunidade também possa estar trazendo suas dúvidas acerca dos assuntos abordados; que esse espaço possa ser de escuta, de falas e de trocas entre os participantes.